Versáteis, bonitas e super femininas, as saias podem encher o seu visual de personalidade e os modelos atendem os mais variados estilos e gostos

Disponível em diversos modelos, cortes, comprimentos e tecidos, a saia é uma ótima alternativa para quem gosta de fugir um pouco das básicas calças jeans do dia-a-dia ou quer apostar em um look elegante para o trabalho sem precisar cobrir as pernas. Essa também é uma aposta certeira para conferir maior feminilidade e personalidade à produção.

Independente de qual for o seu corte preferido, vale lembrar que o maior segredo para acertar na escolha e compor um look lindo é pensar a combinação que esteja de acordo com o seu estilo, com a ocasião e — apesar de não haver regras que determinem efetivamente o que você pode ou não usar — com a sua silhueta, afinal, como toda peça de vestuário, as saias também podem ajudar a valorizar ou disfarçar partes do corpo.

As características que fazem com que as muitas variações desse tipo de peça sejam mais adequadas para uma ou outra situação são sua cor, seu tecido, seu comprimento e as combinações que completam o look. “Uma saia reta de tecido e cores sóbrias pode ser usada com uma meia-calça fina escarpins para ir ao trabalho e até para sair à noite, se combinada com botas de cano curto ou sandálias de salto”, exemplifica a personal stylist Juliana Skliutas.

Para não errar na escolha da saia em nenhuma situação, Jamile dá a dica de usar as mesmas orientações que determinam se um vestido seria ou não adequado para o dresscode. “Por exemplo, para um um coquetel é melhor optar por um vestido de tecido mais nobre, com brilho discreto, na altura do joelho; para o uso de uma saia, um modelo godê com tecido mais soltinho, compondo com uma blusa no mesmo padrão, seria uma ótima opção”, sugere.

Quando a formalidade é exigida, o ideal é vestir saias de corte mais reto ou lápis, também na altura do joelho. A consultora indica que a combinação, para o trabalho, seja feita com camisas ou T-shirts, no caso de empresas com ambiente mais descontraído.

As restrições do comprimento das saias se devem ao principalmente conforto, já que “uma minissaia pode atrapalhar seus movimentos e até causar constrangimento em algumas situações”, explica Juliana.

Como usar saia no frio

Ao contrário do que pode parecer, a versatilidade das saias não pode ser aproveitada apenas em dias quentes. “Os modelos curtos também ficam lindos com meia-calça grossa, botas e casacos compridos usados abertos”, diz a personal stylist, que recomenda particularmente o uso de saias midi para o inverno.

Para as mulheres que sentem mais frio nas pernas e preferem não arriscar em deixá-las expostas em dias de temperaturas baixas, Jamile indica que a melhor saída é completar a produção com meias-calças de fio 40 ou 80, que podem ser da mesma cor da saia para alongar a silhueta ou coloridas para dar um ar mais ousado e divertido à produção. Nesse caso, o importante é optar por cores complementares para que o resultado não fique exagerado.

Já as saias lápis combinadas com meias-arrastão formam um look super sensual, que pode ser arrematado com um scarpin preto ou nude. A opção por minissaias, por outro lado, fica melhor se completada por botas over the knee, que também ajudam a manter a temperatura.

Modelos de saias

Como os fatores mais decisivos para a escolha de uma saia são a ocasião e o estilo de cada mulher, é interessante conhecer as características dos diversos tipos de cortes e suas combinações mais comuns.

É necessário também ter muito cuidado para não acabar incorrendo em erros triviais como utilizar uma peça apenas por ela ser tendência ou estar “na moda”. Uma ótima dica da personal stylist Juliana Skliutas é analisar se aquela produção combina com seu estilo e realmente lhe agrada, já que considerar a individualidade de cada pessoa é fundamental na hora da escolha.

modelos-de-saia-2

Minissaia

O menor comprimento de saia é também tido como um dos mais brasileiros. A minissaia aparece em diversos materiais e é mais indicada para a noite ou ambientes tropicais, como praia ou piscina. “Uma balada, por exemplo, pede uma minissaia com paetês e uma camisa fluida com transparência”, sugere Juliana.

minissaias

Saia midi

Para a personal stylist, o segredo da saia midi é combiná-la com sapatos de salto alto que tenham a mesma cor da peça. Assim, o efeito de achatamento causado pelo comprimento abaixo dos joelhos ou no meio das canelas é evitado.

saia-midi

Saia longa

Antes associada apenas ao estilo hippie, hoje as saias longas podem aparecer também em produções modernas e mais elegantes. Normalmente, esse corte é recomendado para valorizar corpos de formato retângulo, mas é democrático e pode ser usado por todas.

saia-longa-1

Saia lápis

Ideais para ambientes mais formais, as saias lápis têm um corte mais justo e, normalmente, comprimento até o joelho. Segundo Juliana, esse modelo fica especialmente bem em mulheres de corpo ampulheta e oval.

saia-lapis

Saia godê

Também conhecida simplesmente como saia rodada, o modelo godê é mais fluido e combina muito bem com ambientes descontraídos. A personal stylist explica que, por ser mais volumosa, essa saia também é ótima para mulheres que desejam causar a impressão de que têm o quadril mais largo.

saia-gode

Saia evasê

Um dos modelos mais populares de saia é o evasê, também conhecido como “A”. Por ser tão fluido quanto o godê, esse corte é super democrático e valoriza ainda mais os corpos ampulheta, triângulo invertido e oval. É mais indicado para ocasiões menos formais.

saia-evase

Saia balonê

A saia balonê não entra no grupo dos modelos mais populares, talvez por ser mais associada ao vestuário infantil, mas reaparece entre as tendências de tempos em tempos. As mulheres que desejam causar a impressão de ter quadril mais largo podem ver nesse corte um bom aliado!

saia-balone

Saia plissada

Muito ligado ao estilo colegial, o modelo plissado é feito por pregas, que podem tornar a saia mais rodada e esvoaçante. Por ser volumosa, aqui também vale a recomendação especial para quem deseja “aumentar” o quadril.

saia-plissada

Saia envelope

O corte diferenciado das clássicas saias envelope se deve ao efeito transpassado, como se a peça desse uma volta na cintura antes de fechar ou fosse realmente selada na frente, como um envelope. Juliana recomenda esse modelo para situações mais formais e afirma que a cintura bem marcada fica ótima em pessoas de silhueta retangular.

saia-envelope

Saia tulipa

O modelo da saia tulipa é muito próximo ao das saias lápis e envelope, mas conta com a cintura obrigatoriamente bem marcada e caimento mais “bufante” no quadril. Por conta do volume, esse corte é recomendado especialmente para quem deseja aumentar ilusoriamente essa parte do corpo.

saia-tulipa

Saia reta

A saia mais sequinha e séria é a reta, que é ideal para quem não quer chamar atenção ou criar volume na região do quadril. Normalmente, seu comprimento vai até a altura do joelho e, por isso, esse modelo é um dos mais indicados para ocasiões formais.

saia-reta

Saia de cintura alta

Todos os cortes de saia podem ser combinados com modelagens de cintura alta, que dá charme a todo tipo de produção. Os únicos cuidados relacionados a peças desse tipo estão relacionados à impressão de achatamento da silhueta que podem causar. Se essa não for a intenção, apostar em blusas soltas por fora da saia ou em comprimentos até o joelho pode ser uma boa saída.

saia-cintura-alta

As saias mais bonitas para o seu armário

Para não errar nas produções, o mais importante é conhecer bem seu estilo e optar por combinações de saias e blusas (ou camisetas e camisas) cujos tecidos não sejam contrastantes demais.

A partir dessas observações, você pode apostar em qualquer corte de saia sem medo e montar looks lindos e cheios de personalidade.

14212760_1667960233519903_8565269520008873219_n

Look total: LO HACK

Fonte: dicasdemulher.